19 de out de 2010

Nossa Senhora dos Navegantes


 
 Em 1811 um grupo de homens que trabalhavam nas operações de carga e descarga dos navios iniciou um movimento de festividade religiosa em veneração a Nossa Senhora dos Navegantes. Como não tinham a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, utilizavam uma imagem de Nossa Senhora do Rosário.
Desde o inicio o vigário da povoação do Norte prestigia a festividade de origem popular. Acompanhado pelos devotos, o sacerdote abria uma procissão, em que levada em andor a imagem de Nossa Senhora do Rosário e, chegando à praia, todos tomavam os seus lugares nos barcos que enveredavam em direção aos navios ancorados. Ao passar por eles, o vigário lançava a sua benção, em gesto de gratidão os tripulantes lançavam às águas as suas oferendas e flores.
Anos mais tarde, o templo de São José do Norte ganhou a sua imagem de Nossa Senhora dos Navegantes que, segundo o escritor rio-grandino Marcos de Miranda Armando (intendente municipal de São José do Norte entre 1912 à 1920), foi oferecida a Irmandade criada sob à sua invocação por capitães, mestres tripulantes de variadas categorias, homens que, arrostando, permanentemente os perigos do mar em frágeis embarcações enchiam-se de fé para implorar a proteção da Virgem.
A imagem era de pequenas dimensões e fora mandado fazer na Bahia então um centro famoso de artistas escultores em madeira, com finalidades sacras.
Colocada no interior de um barquinho delicadamente confeccionado a imagem chegou ao Rio Grande no dia 21 de dezembro de 1875 e logo foi levada para a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes da Vila do Norte, tendo sido levada processionalmente através do canal, a bordo de uma catraia pertencente a Fortunato Gomes Polônia. A catraia foi rebocada pelo vapor “Progresso”, seguido de extenso cortejo de embarcações.
Em 2011 a festa completa 200 anos a mais antiga do estado. O tema que guiará a reflexão é: "Com Maria, na fé e na perseverança, celebramos 200 anos de caminhada".

Nenhum comentário: