20 de fev de 2011

Evangelizar é facilitar relação pessoal com Cristo. Papa recebe bispos filipinos em visita “ad limina”.


CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - O segredo para a verdadeira realização humana é uma relação genuína e pessoal com Cristo, afirmou o Papa Bento XVI nesta sexta-feira, diante de um grupo de bispos filipinos.
O Papa saudou os bispos das Filipinas, por ocasião da sua visita "ad Limina Apostolorum", sublinhando a "relação profunda" dos católicos deste país com o Sucessor de Pedro, e pediu que esta comunhão "continue crescendo e florescendo", ajudando-os a enfrentar os "desafios desta época".
Estes, afirmou, não se referem apenas ao setor de desenvolvimento econômico, pois a cultura filipina "enfrenta muitos problemas sutis inerentes ao materialismo, ao secularismo e ao consumismo dos nossos tempos".
"Quando a liberdade e a autossuficiência se desprendem de sua dependência e realização em Deus - disse o Papa -, a pessoa humana cria para si mesma um falso destino e perde de vista a alegria eterna para a qual foi criada."
"O caminho de redescoberta do verdadeiro destino da humanidade só pode ser encontrado no restabelecimento da primazia de Deus nos corações e mentes de cada pessoa."
"Vossa grande tarefa de evangelização é, portanto, propor uma relação pessoal com Cristo como a chave para a realização plena", disse aos bispos.
Testemunho
Neste contexto, o Papa também destacou que "as novas iniciativas de evangelização só serão fecundas se, pela graça de Deus, seus propagadores forem pessoas que realmente acreditam e vivem a mensagem do Evangelho".
"Esta é certamente uma das razões pela qual as comunidades eclesiais tiveram um impacto positivo em todo o país", observou.
"Por serem formadas e lideradas por pessoas cuja motivação é a força de seu amor por Cristo, estas comunidades demonstraram ser instrumentos dignos de evangelização, já que trabalham em união com as paróquias locais."
A Igreja nas Filipinas, acrescentou, "tem a sorte de contar com um número de organizações leigas que continuam atraindo pessoas para o Senhor".
Para atender as exigências do nosso tempo, disse o Pontífice, "os leigos precisam ouvir a mensagem do Evangelho em sua plenitude, para compreender suas implicações em suas vidas pessoais e para a sociedade em geral e, portanto, estar constantemente convertidos ao Senhor".
Portanto, exortou os bispos presentes a "ter um cuidado especial na orientação desses grupos, para que a primazia de Deus continue na vanguarda".
Juventude e Vocações
Segundo Bento XVI, esta primazia é "particularmente importante" quando se trata de evangelizar os jovens.
Assim, expressou sua satisfação pelo fato de que, nas Filipinas, "a fé desempenha um papel importante na vida dos jovens", principalmente graças "ao trabalho paciente da Igreja local para chegar aos jovens em todos os níveis".
"Encorajo-vos a recordar aos jovens que o glamour deste mundo não vai satisfazer seu desejo natural de felicidade", disse ele aos presentes.
O cuidado pelos jovens, prosseguiu, deve envolver também o cuidado em "mostrar aos jovens a importância dos sacramentos como instrumentos da ajuda e graça de Deus".
Isso, sublinhou, principalmente em relação ao sacramento do matrimônio, "que santifica a vida do casal desde o início, de modo que a presença de Deus sustenta os casais jovens em seus problemas".
"O cuidado pastoral dos jovens, que tem como objetivo estabelecer a primazia de Deus em seus corações, se dá de maneira inerente, não só nas vocações ao matrimônio cristão, mas nos chamados vocacionais de todos os tipos", acrescentou,elogiando "o sucesso das iniciativas locais na promoção de numerosas vocações ao sacerdócio e à vida consagrada".
Apesar destes progressos, "a necessidade de mais vocações de servos dedicados a Cristo, seja no próprio país ou no estrangeiro, continua sendo urgente". Os relatórios quinquenais mostram que, em muitas dioceses, o número de paróquias "não é suficiente para atender as necessidades espirituais da grande e crescente população católica".
"Junto a vós, rezo para que aqueles que sentem um chamado ao sacerdócio e à vida religiosa respondam generosamente aos impulsos do Espírito", afirmou.
Os bispos, concluiu, devem "dar a estas jovens vocações um plano de formação integral bem desenvolvido e implementado com cuidado, de modo que sua inclinação inicial a uma vida de serviço de Cristo e aos seus fiéis possa alcançar a plenitude espiritual e a maturidade humana."
Fonte: http://www.zenit.org/article-27299?l=portuguese

19/02/2011. Capuchinhos iniciam Ano Capitular na segunda-feira com a presença do Ministro Geral.

Estarão presentes cerca de 285 religiosos da Província e das vices-províncias do Mato Grosso, Rondônia, República Dominicana e do Haiti.

No encontro que vai até o dia 23 serão avaliados os 17 projetos da Província, que foram trabalhados nos últimos três anos, apresentar novas propostas e encaminhar a escolha do novo Provincial para o próximo triênio. O Capítulo Provincial, será realizado no final de agosto deste ano.


PROGRAMAÇÃO
Dia 21 – Segunda-feira
9: 30 hs – Aquecimento – Ensaio de cantos, boas-vindas,
10:00 hs – Celebração de abertura e instalação do encontro
11:00 hs – Relações fraternas – análise e situação atual (VER) - Frei Luiz Carlos Susin

13:30 hs – Retomada
14:00 hs – Relações fraternas: fundamentação no projeto de Deus e na experiência franciscana – Frei Aldir Crocoli

16:00 hs – Desafios da fraternidade capuchinha no mundo de hoje – Ministro Geral
18:30 hs – Celebração eucarística – Ministro Geral e Definidor Geral
19:30 hs – Jantar

Dia 22 – Terça-feira

8:00 hs – Oração
8: 20 hs – Breve retomada do dia anterior (Freis José Bernardi e Vanildo Zugno)
8:40 hs – Avaliação do processo, metodologia e consolidação do PEP – Equipe de Monitoramento... (Freis José Bernardi e Vanildo Zugno)
9:10 hs – Trabalho em grupos – Fazer um diagnóstico da Província:
Onde estávamos e onde estamos?

10:20 hs – Plenário
10:40 hs – Plenário – Comentários, pontualizações, explicações...

13:30 hs –Retomada
14:00 hs – Oração da tarde
14:20 hs – Grupos: Quais as prioridades para o próximo triênio?
15:40 hs – Intervalo
16 hs – Plenário, debates e definição das prioridades para o triênio 2011-2014
18:00 hs – Celebração eucarística e homenagem aos frades jubilandos 2011
19:00 hs –Jantar
Noite cultural

Dia 23 – Quarta-feira
7:00 hs – Café
8:00 hs – Oração
8:20 hs – Em grupos: A partir das prioridades, definir possíveis projetos (Não é elaboração do projeto, apenas o enunciado ou a abrangência do projeto)
9:00 hs - Eleição da equipe pré-capitular (Eleição Geral: votar em cinco frades – Os mais votados formarão a equipe pré-capitular)
Encaminhamentos e comunicações
10:00 hs - Intevalo
10:30 – Celebração de encerramento
12:00 hs – Almoço final
Fonte: www.capuchinhosrs.org.br

19 de fev de 2011

Morto Salesiano em Manouba.





(ANS – Manouba) – O P. Marek Rybinski, jovem missionário polonês em Manouba, Tunísia, foi encontrado morto esta manhã na escola salesiana de Manouba. Incerto o motivo.
O P. Rybinski tinha sido visto pelos irmãos da sua comunidade ontem pelas 10 horas. O seu não comparecimento à oração da tarde nem à missa esta manhã alarmaram o P. Lawrence Essery, diretor da presença salesiana em Manouba. E não o encontrando em seu quarto, alertou a polícia local, que logo em chegando iniciou as buscas do P. Rybinski. Tragicamente foi o seu corpo encontrado numa saleta de depósito com a garganta cortada. Já é o segundo religioso achado morto neste recente período caracterizado por tumultos sociais.
Às 9.30 da manhã de ontem, o P. Rybinski mantivera contato telefônico com a Ir. Ewa Siuda, da Procuradoria Missionária de Varsóvia, pedindo o envio de um fax que atestasse a realizada transferência de uma quantia de dinheiro – transferência feita ainda no mês de dezembro – mas cuja entrega estava sendo dificultada pelo banco.
No dia 31 de janeiro, dia da festa de Dom Bosco, os salesianos de Manouba encontraram sob a porta da casa uma carta anônima que ameaçava os religiosos de morte caso não pagassem. Oficialmente a polícia não se expressou acerca do movente, que ainda continua incerto, entre furto e fundamentalismo religioso.
O P. Rybinski, de apenas 33 anos, originário da inspetoria salesiana de Varsóvia, Polônia, fora ordenado sacerdote no mês de maio de 2005. Em setembro de 2007 chegara a Manouba onde desempenhou o encargo de ecônomo da comunidade.
“Marek era extremamente eficiente e através dos seus contatos com a procuradoria missionária polonesa, onde havia trabalhado antes de ir à Tunísia, conseguiu financiar diversos projetos para o bem da escola” – declarou em nota a ANS o P. Essery. Pelo arcebispo de Túnis havia sido nomeado capelão da comunidade polonesa com a qual passava longo tempo preparando os jovens para a Crisma.
Esta tarde na catedral Dom Maroun Elias Nimeh Lahham, arcebispo de Túnis, presidirá uma Eucaristia de sufrágio pelo P. Rybinski. O Reitor-Mor dos Salesianos, P. Pascual Chávez Villanueva, apenas inteirado da notícia, manifestou toda a sua dor e consternação.
Publicado em 18/02/2011 fonte:
http://www.infoans.org/1.asp?sez=1&sotSez=&doc=6140&Lingua=5

16 de fev de 2011

Sexto aniversário do assassinato de Irmã Dorothy Mae Stang, NDdN

Dom Erwin Krautler

Bispo do Xingu e Presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi)

"Sabemos que toda a criação geme" (Ro 8,22)

"Fogo eu vim lançar sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!" (Lc 12,49)

Sexto aniversário do assassinato de Irmã Dorothy Mae Stang, NDdN

Irmãs e irmãos em Jesus Cristo,

querido povo de Deus de Anapu e da Transamazônica,

No dia 12 de fevereiro de 2005 o batismo na água e no Espírito Santo (cfr. At 1,5) de Irmã Dorothy Mae Stang e sua consagração a Deus como religiosa culminaram em seu batismo de fogo e de sangue. As fotos da irmã estendida na estrada nos mostram como o sangue que se esvaiu das perfurações mortíferas impregnou a terra do PDS "Esperança". Irmã Dorothy completou sua vida dedicada aos pobres e à Amazônia numa última e total doação. A vida lhe foi tirada pelos adversários dos Projetos de Desenvolvimento Sustentável (PDS). Completou na sua carne "o que falta às tribulações de Cristo" (Col 1,24). Associou-se ao Sangue do Senhor, símbolo e realidade de seu amor levado até ao extremo.

"Fogo eu vim lançar sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! Um batismo eu devo receber, e como estou ansioso até que isto se cumpra" (Lc 12,49-50).

Ao celebrarmos hoje o aniversário do assassinato, creio que não haja melhor referência bíblica para compreendermos a missão e o martírio de nossa Irmã. Os dois versículos do Evangelho de São Lucas nos remetem à VI Assembléia do Povo de Deus no Xingu realizada em novembro de 2009. Foi o lema daquele grande encontro que reuniu representantes de toda a Prelazia para elaborarmos as linhas e diretrizes que orientam nossa ação evangelizadora e pastoral até 2014. Irmã Dorothy, sempre participou de nossas assembléias. Assim a carta dirigida a todos os irmãos e irmãs que caminham conosco no Xingu não deixa de ser um reflexo de sua convicção: "Queremos ser uma Igreja engajada na construção do Reino de Deus, uma Igreja samaritana que abre seu coração aos que sofrem, mas também uma Igreja profética que denuncia com vigor as agressões e o desrespeito à dignidade e aos direitos humanos e se opõe a projetos e programas que destroem o lar que Deus criou para todos os povos."

A preocupação com a dignidade e os direitos humanos sempre norteou nosso engajamento em nome do Evangelho. Entendemos que a luta em favor da vida dos povos desta região nunca poderá ser separada da defesa da Amazônia como um todo: suas florestas, suas águas, sua maravilhosa biodiversidade, pois essa Amazônia é a garantia da sobrevivência física e cultural dos povos que nela habitam. Temos certeza de que o cuidado, o zelo com a dádiva divina da Criação faz parte do anúncio e do testemunho do Evangelho. Já em 1990 os bispos do Pará e Amapá deploraram "a sangria da Amazônia" que "já chega ao extremo e a criação de Deus geme no estertor da morte". Alertaram que os males que afligem a região podem redundar em um irremediável desastre ecológico com conseqüências que se tornam "catastróficas para todo o ecossistema e ultrapassam, sem dúvida, as fronteiras do Brasil e do Continente"(1).

Em setembro de 2007 os bispos de toda a Amazônia Brasileira se reuniram em Manaus e mais uma vez vieram a público com um documento que se baseia na primeira leitura desta celebração: "A criação espera ser libertada da escravidão da corrupção, em vista da liberdade que é a glória dos filhos e das filhas de Deus. Com efeito, sabemos que toda a criação geme até o presente" (Ro 8,21-22). Os pastores da Amazônia lamentam que "um suposto 'desenvolvimento para a Amazônia' têm gerado devastação das florestas, exploração dos seus recursos naturais, sem avaliar as consequências. É um processo de desenvolvimento que oprime a natureza e os seres humanos, pois está fundado sobre a perspectiva economicista, ligada ao lucro acima de tudo, sem responsabilidade social e ecológica. (...) A salvação da humanidade inclui a salvação do mundo criado. Isso significa pensar e agir por um desenvolvimento adequado e participativo de todos"(2).

Estamos hoje congregados aqui, não apenas para recordar a Irmã que barbaramente foi tirada de nosso convívio e agradecer-lhe a coragem com que sempre defendeu a Amazônia e seus povos. O principal motivo de estarmos celebrando o Sexto Aniversário de sua morte é pedir as graças de Deus para continuarmos firmes e corajosos na luta por um mundo em que reinam a justiça e a paz e se respeite o meio-ambiente. Queremos também avaliar o presente momento e nos perguntar como ficou o legado que Irmã Dorothy deixou para todos nós. Guardo comigo a última entrevista que ela concedeu a um jornalista em 2 de fevereiro de 2005, exatos 10 dias antes de ser assassinada. Dorothy confessou naquele último colóquio com a mídia: "O nosso povo anda muito angustiado (...). Os fazendeiros e os madeireiros estão com vários pistoleiros espalhados pelo PDS. Eles invadem os lotes, apontam armas e ameaçam matar o nosso povo (...) É um sofrimento muito grande. Eu acredito muito em Deus e sei que ele está comigo. Mas prefiro falar de vida e não de morte. O nosso povo tem um projeto de uma vida melhor com o PDS. Não tenho tempo de pensar em coisa ruim. Mas, se eles me matarem, eu gostaria de ser enterrada em Anapu, junto daquele povo humilde. O Pará é a minha terra."

Seis anos se passaram desde que Irmã Dorothy, através dos meios de comunicação dirigiu estas suas últimas palavras ao mundo. Pergunto-me hoje: O que realmente mudou? Qual é a realidade que as famílias assentadas no PDS estão vivendo? Uma coisa eu sei: elas continuam angustiadas. Mas o pior sofrimento é darmo-nos conta de que muitas pessoas que, quando Dorothy estava viva, apoiaram sua luta em favor dos pequenos, em favor do povo dos PDS, hoje não andam mais conosco. Pelo contrário, encontram-se do lado oposto. Para defender interesses particulares ou de um grupo tentam matar o sonho da Irmã Dorothy e não hesitam em trair os ideais pelos quais ela derramou o seu sangue.

"Sabemos que toda a criação geme"

"Fogo eu vim lançar sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!"

Não é o fogo das queimadas!

É o fogo que faz arder o nosso coração para zelarmos pela dádiva divina da criação e, em nome de Deus, defendermos os direitos e a dignidade dos povos da Amazônia. Amém.

Anapu, 12 de fevereiro de 2011

Erwin Kräutler

Bispo do Xingu

Notas:

(1) Encontro dos bispos da Amazônia, Icoaraci 1990, Documento "Em defesa da Vida na Amazônia".

(2) Manaus 2007, "Discípulos Missionários na Amazônia", 28-29.

10 de fev de 2011

Educação Sexual.

Falar em educação sexual nos dia de hoje se faz necessário e urgente. Fátima Rebollo alerta que os problemas da sociedade é a falta de educação. Portanto, não podemos negar que a civilização está vivenciando uma situação de crise que se manifesta em várias frentes; vivemos uma época de crise dos valores morais e éticos, uma crise econômica e política, e várias outras.

Assim sendo, o tema da educação é fundamental no desenvolvimento da humanidade, por conseguinte para o homem realizar-se por completo.. A educação tem o fim de ajudar à pessoa em seu processo de crescimento, lhe ajudando a descobrir suas potencialidades e conhecer seu entorno, de tal modo que ao estar educado possa tomar decisões e possa determinar sua própria vida com a máxima autonomia que seja capaz.
O desenvolvimento das características específicas do homem: a inteligência, a vontade, a afetividade dão bons resultados para o homem, o ponto é a seriedade que tomem os educadores sobre seu papel e a grande influencia que podem dar a seus alunos. Disse VANIER, J.:
"Educar na vida afetiva e sexual consiste, ante todo, em ajudar a alguém a ter em consideração ao outro, a ensina-lhe escutar, amar, ter compaixão e ternura; em definitiva, a virar responsável. A verdadeira educação sexual consiste em acordar ao coração; em ajudar a uma pessoa a caminhar para a maturidade afetiva"
A educação sexual deve ajudar por meio de seus conteúdos, a metodologia e atividades a que a pessoa desenvolva suas potencialidades, conhecendo e madurando os conhecimentos e habilidades que lhe permitam orientar o melhor possível suas decisões nesta matéria e que reforcem as atitudes necessárias para viver uma sexualidade sã, positiva, evolutiva e prevenir os problemas que pode ocasionar a falta de formação.
Adverte-nos Miguel Ángel Cárceles que a sexualidade não pode se reduzir a um fenômeno puramente biológico, à experiência genital, à união carnal homem-mulher. A sexualidade atinge categoria humana quando se vincula ao mistério do amor, essencial na existência do homem. “O homem e a mulher são criados em idêntica dignidade, a ‘Imagem de Deus’. Em Ser homem em ser mulher refletem a sabedoria e a bondade do Criador” (Catecismo da Igreja católica numero 369).
Por este motivo, a educação sexual deve estar incluída no marco da educação da afetividade, isto é, na educação dos sentimentos e tendências humanas, entre as quais o amor tem um caráter primordial.
Sendo o homem e a mulher criaturas de Deus, que é amor e vive em uma comunidade de amor assim ao criar o homem à sua imagem e semelhança, deu-lhe uma vocação semelhante à sua: uma vocação ao amor. Este amor é sempre dom de si mesmo.
O ponto é que se faça de uma forma integra e não ficar no plano informativo, pois hoje em dia mais que nunca se da informação, embora ficasse trancada o podemos ver, pois seguimos com a problemática a nível mundial. Assim que estamos chamados a EDUCAR, com ajuda do trinômio educativo, escola (professores), família (em especial os pais) e os alunos; dando uma visão íntegra de sua realidade sexual e afetiva, para que a possa vivenciar de maneira sã e satisfatória.
Obtendo maturidade afetiva se logrará:

• Relações interpessoais saudáveis.

• Saber reconhecer os sentimentos, suas idéias e forma de ser.

• Aceitar aos que nos rodeiam, com suas particularidades, fazendo ver nas diferencias mais uma riqueza que um obstáculo.

• Pessoas com boa auto-estima, conscientes de seu valor.

• Boa comunicação e confiança entre ambos os sexos, orientando e facilitando a tendência natural para o contato mutuo.
Fonte: http://pt.almas.com.mx/almaspt/

5 de fev de 2011

A la intemperie

Hay quien piensa que nuestra presencia en el mundo es cada vez más irrelevante. No falta quien, incluso desde dentro de la misma Iglesia, desprecia la vida consagrada juzgando superficialmente que su tiempo pasó. Religiosos y religiosas seguimos, sin embargo, en el corazón de la Iglesia fieles al espíritu de nuestros fundadores.
Somos seguidores de Jesucristo hasta las últimas consecuencias. Identificados con el Maestro y enviados por Él a anunciar la buena noticia del amor de Dios, a sanar y liberar, a alentar la esperanza. Hoy como ayer, la vida religiosa quiere ser fuego en las entrañas mismas de la Iglesia, en medio de una sociedad que busca un rescoldo donde abrigar el alma o un poco de luz para iluminar la noche. Somos consagrados por Dios para proclamar el año de gracia del Señor con nuestra vida sencilla, entregada y silenciosa. Aunque a veces el tesoro esté contenido en frágiles vasijas de barro.
Somos hombres y mujeres que sentimos con pasión el latido del Reino oculto en los avatares de la historia. En ella, miles y miles de nuestros hermanos y hermanas ponen rostro al samaritano del evangelio, sin dar rodeos, curando con el aceite de la entrega gratuita, pagando con la vida cabalgadura y posada a los apaleados al borde del camino.
Contemplativos y en el corazón del mundo, los consagrados y consagradas amamos profundamente la Iglesia. En ella somos y vivimos nuestra alianza con el Señor. Fieles al Magisterio, fieles al Papa, fieles a la comunidad cristiana.
Hoy, como muchos cristianos en occidente, vivimos a la intemperie nuestra fe. Y hace frio. Algunos nos culpabilizan y nos auguran un pronto final. Bien nos gustaría experimentar el calor de nuestros hermanos y el aliento fraterno que sostiene en los momentos de zozobra y confusión. Hemos de reconocer errores. Hay cosas que cambiar. Pero necesitamos la fuerza eclesial para afrontar dificultades e impulsar la renovación que nuestros institutos han acometido con ilusión y esperanza.
El Espíritu sigue soplando con fuerza haciendo nuevas todas las cosas. También la vida religiosa. Confiamos en Dios que precede y acompaña. Y que seguirá suscitando en su Iglesia hombres y mujeres consagrados para ser signos elocuentes de su presencia y portadores de su amor en medio del mundo.
Fonte: htp://www.vidareligiosa.es/blogs/corazondelaciudad/