7 de mar de 2012

Uma Guerra se prepara

                               Júlio Lázaro Torma*
  Mais uma guerra se anuncia e se prepara, como todas as guerras, sabemos como irá iniciar, mas não sabemos como ela irá acabar.
  Os clarins e os tambores tocam anúnciando, que mais uma guerra está prestes a estourar no planalto da Pérsia.
  Tal conflito entre Israel e Irã, poderá acontecer nos próximos dias e meses, na primavera ou verão do hemisfério norte.Segundo fontes israelenses, o motivo da guerra é que o Irã está fabricando bombas atômicas, que poderiam destruir Telaviv ou dado para grupos anti-israelenses.
  Diante de um provavel conflito Telaviv e Teerã; Teerã e Telaviv.Temos visto Washington dando como inevitavel, ao mesmo tempo em que Roma se silencia, como nos fala o provérbio popular " quem cala consente".
  O provável ataque israelense ao Irã, nada mais é do que uma tática estadunidense, de colocar outros, para fazer o seu trabalho sujo, que tanto deseja executar.
  O ataque de Telaviv á Teerã, com a justificativa de que o governo de Mahmoud Ahmadinejad, tem ogivas nucleares, que está fazendo bombas nucleares.
  Israel é o único país do Oriente médio, que tem tecnologia para desenvolver, além de fabricar armas.tem um arsenal de bombas atômicas, entre 400 á 500 bombas atômicas; além de receber secretamente 55 bombas anti-bunkers dos Estados Unidos da América.
  Com os E.U. A e a OTAN, nos atoleiros do Iraque, Afeganistão e agora da Líbia, cabe a Benjamim Netanyahu, o papel de ser o cavalo do comissário, que vai fazer o trabalho sujo, para os seus amos.
  Ao mesmo tempo em que vai deixar tudo a perder, para si e para os seus amos.
  Israel, como os Estados Unidos da América, bem como o capitalismo tem interesses num conflito bélico com o regime de Teerã.
  Israel tem medo de perder a hegemonia e o monopólio na região, o Irã era o único país da região que não tem ou não tinha a tecnologia nuclear, visto que Israel,Índia, Paquistão, Rússia, China, Japão e a Koréia do Norte tem programas nucleares.
  O estado iraniano é o terceiro maior produtor de petróleo do mundo, onde produz 4 e 5% da produção mundial ou seja 3,5 milhões de barris diários e exporta 2,5 milhões.
  Os E. U. A importam do Irã; 9. 631 milhões e consomem 19.771 e a China 8,324 milhões.
  O Irã é o ponto estratégico geopolítico, para o imperialismo estadunidense, criar bases militares para dominar aquela parte do planeta, pois geograficamente o país está próximo do Oriente médio, Caucaso,Ásia Central, Golfo Pérsico, Leste Europeu e o subcontinente índiano.
  O inevitavel conflito entre Telaviv e Teerã, nada mais é do que a forma de salvar o capitalismo mundial da atual crise. Pois o capitalismo atual está centrado no ouro negro, nas reservas de petróleo, que tem sustentado o modelo econômico nos últimos 104 anos.
  Ele precisa para sobreviver de petróleo, agora das 132, 5 milhões de barris iranianos, depois do outros países.
  Além claro do que a guera dá lucros astronômicos para o próprio capitalismo, onde depois das guerras há a reconstrução do país.Onde quem lucra são as transnacionais bélicas, construção civil, farmacêuticas e neste caso as petroleiras.
  Olhando o conflito Israel e Irã, devemos desensilha-lo de qualquer caracter religioso ou apocaliptico ou do conflito religioso Judaismo e Islãmismo.
  Mas olhar pro seu caracter econômico de salvar o capitalismo e para isso é preciso ser sacrificado inocentes.
  Em qualquer guerra quem perde é os pobres, a humanidade e como sempre quem sai ganhando é as transnacionais e o capitalismo.
______________________
  * Membro da Equipe da Pastoral Operária ( Arquidiocese de Pelotas/ RS)

Nenhum comentário: