20 de abr de 2012

Testemunhas


Júlio Lázaro Torma*
"E vocês são testemunhas disso"

O Evangelho deste Final de semana,do III Domingo da Páscoa,que vai ser lido em nossas comunidades cristãs,nos fala da Aparição de Jesus aos Onze discípulos ( Lc 24,35-48).
Estamos no Calendário Litúrgico no Ano B,onde os Evangelhos se revisam em João e Lucas ou Lucas e João,neste período Pascal.
Para a comunidade de Lucas e para o evangelista Lucas o Domingo da Páscoa," No primeiro dia da semana" ( Lc 24,1), é o dia mais longo do ano ou da história da humanidade,do planeta que perpassa o tempo cronológico.
Vemos que algumas mulheres, foram ao sepulcro e encontram o aberto e vazio e dois anjos( Lc 24,1-12);depois dois discípulos,que caminham para a aldeia de Emaús( Lc 24,13-34),ou seja 12 Km de Jerusalém,fazem o percurso em duas horas, chegam em casa e convidam, " Fica conosco,pois já é tarde e a noite vem chegando"( Lc 24,29).
  Ao reconhece-lo,retornam á capital, mais duas horas a pé.Ou será que os discípulos de Emaús mentiram?
  Depois aparece aos onze discípulos e os convida a ir a Betânia,onde sobe aos céus ou a ascensão e depois retornam para Jerusalém e vão louvar a Deus no Templo.Ou a ascensão,ocorre durante a noite?
Pois para Lucas a Ascensão,ocorre no Domingo de Páscoa,que é o " Grande Dia".Na Bíblia a noite, não se consegue andar é o local das trevas não há Luz.Todos os movimentos não forem a noite como Jesus poderia  ter ascendido aos céus?
Lucas quer fazer entender, através desta narrativa é " Páscoa é uma aventura, um novo dia para a Igreja, que é sinal da presença do Ressuscitado, através de seus seguidores, os cristãos e cristãs de todos os tempos.
 Essa nova aventura não termina, continua na Igreja de hoje.Este é um novo dia que ainda esta... Nós " Ainda estamos no Domingo da Páscoa"" ( Pe. Raymond Gravel).
  Jesus após a paixão,ressurreição,aparece aos onze que estão com medo e em silêncio,deseja a " Paz esteja convosco".Ele se mostra na partilha do pão aos discípulos de Emaús, agora com o grupo mais intimo que vivenciaram e conviveram com ele no dia a dia,ele come um pedaço de peixe.O medo impede o anúncio e o testemunho.Jesus liberta do medo,mostrando que o amor doado até a morte é sinal de vitória e alegria.Depois, convoca seus seguidores para a missão no meio do mundo,mostra a eles o objetivo da missão: continuar a missão dele e apartir e entre os mais pobres,excluidos e oprimidos. 
Eis que temos medo,como os onze de testemunhar e viver o Evangelho de Jesus pois isso causa conflitos,assim como os discípulos pensavam," se mataram ele, o que não acontecerá conosco,que somos seus seguidores?".
  Muitas vezes duvidamos da presença real de Jesus em nosso meio,aos conflitos e tristezas,neste meio devemos fazer sentir a sua presença amorosa, mas pecamos contra o Ressuscitado, pois acabamos sendo medrosos,incrédulos e pessimistas.Pois para nós ele não esta presente e se afastou de nós.Ai não somos uma IGREJA TESTEMUNHA.
  Olhamos o Ressuscitado, como um fantasma, fruto da nossa fantasia,imaginação,alucinação.Mas devemos fazer um experiência com Cristo, recorrer sempre aos relatos dos Evangelhos,sentir as mãos que tocavam os doentes,acariciavam as crianças e que partilhava o pão,peixes e o vinho, os pés que percorreram os caminhos,desertos,campos,cidades e que entrou nas casas.
  " E vocês são testemunhas disso"
    Nós como discípulos, as gerações anteriores á nós foram testemunhas do Ressuscitado, também somos em nossos tempos testemunhas desta experiência que devemos ter do Ressuscitado, o mundo nos pede e nós temos medo, só somos IGREJA DE FATO SE TESTEMUNHARMOS.
  Pois cairmos no que diz o Apóstolo João:
  " Quem diz que conhece a Deus, mas não cumpre seus mandamentos, é mentiroso e a Verdade não está com Ele.Por outro lado, o amor de Deus se realiza de fato em quem observa a Palavra de  Deus.É assim que reconhecemos que estamos com ele"( I Jo 2,4-5)
Lc 24, 35-48
_______________
* Membro da Equipe da Pastoral Operária

Nenhum comentário: