3 de jan de 2013

" Fora o Evangelho!"

                               Júlio Lázaro Torma*
                                " Vimos sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo"
                                                                              ( Mt 2,2)
    Neste final de semana celebramos a Epifania do Senhor, a Festa dos Santos Reis.A Festa da Epifania está ligada ao Natal.Assim como a Ascensão á Páscoa,que são a mesma festa.
  Somos chamados a ler, meditarmos e rezarmos o Evangelho de Mateus, a Visita dos Magos a Jesus, Mt 2,1-12, que faz parte do Evangelho da Infância em que meditamos neste Ciclo do NATAL.
  Mateus nos conta que Jesus, " um astro sai de Jacó,um cedro levanta-se de Israel"( Nm 24,17) e que as " nações se encaminharão a tua luz; e os reis ao brilho de tua aurora", " trazendo ouro, incenso e publicando os louvores do Senhor" ( Is 60, 3.6).
  Onde a alegria e a luz trazida pela mensagem de Jesus se manifesta a todos os povos, culturas e religiões, não só ao povo de Israel, que havia sido preparado por DEUS desde a eternidade para acolher e onde Deus ia " fazer sua morada" ( Jo 1,14).
  O povo e as autoridades rezavam, iam as sinagogas, faziam sacrificios rituais no Templo.Mas  não reconheceram e nem acolheram o Messias que chegava e nascia em seu meio, diferente dos pobres e dos magos que o recebem com alegria e " exultam de felicidade" pela sua chegada.
  O pequeno e verdadeiro " Povo de Deus", pobre, crente e fiel, recebem a verdadeira luz em que podemos ver em José ( carpinteiro) e Maria sua esposa; Zacarias ( sacerdote) e Isabel sua esposa, Simeão ( sacerdote) e Ana ( viúva) e os pastores, os pobres, os principais destinatárias da mensagem de Jesus.
   Os pastores e os magos eram considerados pessoas " impuras", por " cuidarem de animais" e por serem " pagãos", que não adoram o Deus de Israel e " praticarem a magia", algo abominável ao povo judeu ( Dt 18, 9-11), estes são os que acolhem e reconhecem o Messias.
  Os magos, povos estrangeiros, reconhecem e aceitam a mensagem libertadora de Jesus e se alegram.Diferente de Herodes o Grande, a elite judaica( os doutores da Lei e os Sumos Sacerdotes), a religião oficial.
  Que ficam alvoroçados diante do nascimento de Jesus.E que desde o inicio querem matar a criança, evitando que ela faça com que sejam" revelados os pensamentos de muitos corações"( Lc 2,35).
  Devem agir enquanto é tempo e destruir a ameaça e o perigo que ele representa.Pois Ele " Veio para o que era seu, mas os seus não acolheram"( Jo 1,10).
   Olhando para Herodes e as nossas comunidades, temos visto em nossas comunidades, pessoas que vão as celebrações, gostam de rituais solenes,pomposos.gostam de estarem nos melhores lugares, cercados de gente importante.
   Se consideram os melhores porque vão a Igreja e consideram a celebração como atividade social, um desfile de moda ou se sentem como estivessem num clube, onde se exibem e cuidam da vida alheia.
  Pois dizem vamos a Missa, cremos em Deus, na Igreja, mas não cremos em Jesus e no Evangelho.Vão a Igreja e praticam a injustiça e toda a forma de maldade, pois crêm que estão louvando e agradando a Deus.
  Eis que mesmo no meio das comunidades Deus sabe quem realmente são dele e o " Senhor fará conhecer quem é dele e quem é santo"( II Tm 2,19; Nm 16,5).
  Pois os verdadeiros escolhidos de Deus são aqueles que não buscam estar no meio e nem agradar os ricos e poderosos, mas são aqueles que o " Senhor, meu coração não se enche de orgulho, meu olhar não se levanta arrogante.Não procuro grandezas,nem coisas superiores a mim"( Sl 130,1), estes são os anawin, os pobres do Senhor, os que buscam verdadeiramente o Senhor.
  Mas que acolhem de coração e alma, a mensagem e se alegram, pois os humildes e os santos que acolhem e vivem a alegria do Senhor como os magos, as vezes não estão dentro das nossas Igrejas, mas encontramos lá fora.
  Dentro da Igreja, tem gente que é contra o Evangelho e gostam de fazer obstáculo, pois gostam de debochar e ridicularizar a mensagem de Jesus.Pois enquanto Jesus anuncia, eles destroem o Evangelho e fazem de tudo para que a mensagem não seja difundida, e falam " Fora com ele!, Fora com ele!, Crucifica-o!" 
( Jo 19, 15).
  Os verdadeiros Herodes estão dentro da Igreja e não fora dela, se fazem de santos, mas mentem a si e para os outros e dificultam e afastam quem realmente quer viver de fato o Evangelho e tentam apagar a luz que é a mensagem e é Jesus que quer viver no nosso meio.
         Bom Final de semana e boas meditações
                          Mt 2, 1-12
___________________________
   * Membro da Equipe Arquidiocesana da Pastoral Operária de Pelotas/ RS

Nenhum comentário: