30 de nov de 2013

A Salvação esta mais perto de nós

                                  Júlio Lázaro Torma*
                                          " Ficai atentos e preparados!"
                                                       ( Mt 24,44)
Estamos no tempo do Advento, época de espera da chegada e realização das promessas de Deus. Vamos rezar e meditar neste ano litúrgico o Evangelho de Mateus.
  O evangelista tem uma linguagem apocalíptica, sobre este novo tempo. O texto faz parte do 5º discurso a " Vinda do Filho do Homem" ( Mt 24-25).
  Sobre o Advento São Cirilo de Jerusalém ( 315-386), nos fala:
  " Anunciamos o advento de Cristo. Não porém, um só, mas também o segundo, muito mais glorioso, que o primeiro. Aquele revestiu um aspecto de sofrimento, este trará consigo o diadema do reino divino.
  No seu primeiro advento Cristo foi envolvido em faixas e deitado num presépio, no segundo, será revisto com um manto de luz.No primeiro suportou a cruz, sem recusar a ignomínia, no segundo aparecerá glorioso, escoltado pela multidão dos Anjos.
  Por esse motivo afirmamos na nossa profissão de fé, tal como a recebemos por tradição, que acreditamos naquele que subiu aos céus e está sentado á direita do Pai e que há de vir em sua glória para julgarmos vivos e os mortos e o seu reino não terá fim".
  O Evangelho de Mateus está estruturado em 5 discursos que são: I) Justiça no Reino ( Mt 5-7);  II) Missão dos discípulos ( Mt 10); III) As parábolas do Reino ( Mt 13); IV) Viver em comunidade ( Mt 18), V) Vigilância sobre a vinda do Filho do Homem ( Mt 24-26).
  Mateus segue o mesmo esquema de Marcos e coloca parábolas, nos lembrando que temos que ter vigilância, serviço, solidariedade e do julgamento.
  As comunidades no século I, tinham a expectativa da chegada imediata de Jesus que seriam testemunhas oculares da sua vinda gloriosa. Pensavam quando " Jesus chegar quero estar no meu lugar" ou " será que vou ser chamado ou não". E tinham a perspectiva de que o fim do mundo esta próximo.
   Tal expectativa gerou uma acomodação dentro das comunidades, como alerta o Apóstolo Paulo:" Quem não quer trabalhar, que também não coma" ( II Ts 3,10).
  Objetivo das respostas sobre esta indagação e preocupações é a homilia da Vinda do Filho do homem.
  Jesus usa a comparação de Noé, para falar na vinda do Filho do homem, em que acontecera quando menos se esperá e que não existe uma hora e data marcada.
   Pois o tempo de Deus é bem diferente do nosso,pois para Deus, " um dia diante de Deus é como mil anos, e mil anos como um dia" ( Sl 90,4; II Pd 3,8).
   Assim como não sabemos a hora em que o ladrão vem roubar. Devemos estar vigilantes, atentos para a chegada do Filho de Deus.
   O FIM DO MUNDO, quando Jesus fala no fim do mundo, ele fala deste mundo, do sistema iníquo que oprime, domina e que um dia isso tudo vai passar, nos anima e nos deixa esperanças.
  Enquanto esperamos Jesus, não devemos nos acomodar e nos isolar.Devemos continuar a missão, estar fiéis no serviço á comunidade, sem cair na tentação de afrouxar a prática da justiça, diante da demora do Senhor.
  Mas devemos sair de nós mesmos e ir ao encontro dos nossos irmãos, dos mais sofredores e anúnciar a Boa Nova, como nos fala Jesus:" Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo" ( Mt 28,20)
      Neste tempo de espera,rezamos: " Maran atá", " Vinde Senhor nosso! ( I Cor 16,23)  Mt 24, 37-44
_________________________________
  * Membro do Colegiado Nacional da Pastoral Operária

Nenhum comentário: