10 de jan de 2014

Três palavras: Ide, sem medo, para servir”

Assim, se expressava o Papa Francisco, o nosso Pai beatíssimo, em sua homilia na Santa Missa de envio...
 Em nosso coração ainda ecoa a imagem bondosa do Papa Francisco que espalhou por uma semana inteirinha, em nossa amada Terra de Santa Cruz o perfume tão concreto, tão simples, tão forte, tão terno, tão “encontro”: o perfume do AMOR.
O olhar do coração nos permite olhar o horizonte imenso e perceber o quanto de bem ele pôde levar aos corações dos que o viam de perto e aos que viam de longe, até mesmo através da televisão.
 As Jornadas Mundiais da Juventude, por si só, tem o seu propósito evangelizador e de transformar a multidão ali reunida em uma só família... Graça imensa é contemplar e viver esta realidade “ao vivo e a cores”...
 Algumas irmãs foram convocadas pela Presidente da Federação Sagrada Família, Madre Maria José, para custodiar Jesus em uma Capela de Adoração, onde Ele ficou exposto durante o dia para a oração e adoração dos jovens da Jornada, este foi um pedido da Família Franciscana do Brasil. Éramos nove irmãs: 3 do Mosteiro de Anápolis (GO), 2 do Mosteiro de Uberlândia (MG), 2 do Mosteiro de Caicó (RN), 1 do Mosteiro de Cascavel (PR) e 1 do Mosteiro de Mossoró (RN).
 A Capelinha muito simples e original, verdadeiramente franciscana, conservava a estrutura da antiga senzala da Igreja de São Francisco da Penitência. Ali, onde tantos “ais” e lágrimas de dor dos escravos foram pronunciados, transformou-se num ambiente de quietude e aconchego. Jesus Eucaristia estava a nos dizer que sempre escuta e acolhe com o mesmo amor misericordioso estes clamores de ontem e de hoje, como os braços abertos do Cristo Redentor, ali também, de braços abertos acolhia e amava a todos/as.
Os jovens que ali passavam diante d’Aquele Coração, trazia em seu peito tantas motivações que talvez nem fossem o Encontro. Quem sabe pelo espaço bonito, ou um “ponto de turismo” ? No entanto, Ele mesmo estava ali e como fez a Seus discípulos lavava os pés, numa atitude de derramar a água da compaixão, do amor, da acolhida, da ternura...
Nossos olhos contemplaram cenas muito bonitas de jovens sedentos de Deus, peregrinos na fé que desejavam que aqueles dias fossem mais que um passeio; jovens comprometidos com o Reino, fermento na massa para os mais jovens na caminhada de fé...
Como estávamos hospedadas na Casa da Ordem Franciscana Secular, no Bairro Rio Comprido, junto à Casa dos Franciscanos Conventuais, tivemos ainda a oportunidade de escutar os “ecos” da passagem do Papa Francisco pelas ruas ou nos locais dos eventos seja pela JMJ, seja pela sua visita ao Brasil.
 Belos testemunhos das pessoas que com simplicidade e devoção se põe na rua para ao menos para vê-lo passar... os canais das televisões conectados nas transmissões... Os jovens sentindo-se de fato “a juventude do Papa”...
Outro momento singular que vivemos foi participar da visita do Santo Padre ao Hospital São Francisco da Penitência no final da tarde do dia 24 de julho. Aquele foi um dos dias mais frios e mais chuvosos e foram horas de espera na chuva e no frio, mas aquele era o nosso local de encontro certo com o Doce Cristo na Terra e lá estava ele diante de nossos olhos... Sereno, simples, acolhedor, terno, feliz, pai, irmão... Espalhando Paz e Bem como outro Francisco, o nosso Pai São Francisco...
 Como tão bem expressou em suas palavras: “É bem conhecida a conversão do Santo Patrono de vocês: o jovem Francisco abandona riquezas e comodidades para fazer-se pobre no meio dos pobres, entende que não são as coisas, o ter, os ídolos do mundo a verdadeira riqueza e que estes não dão a verdadeira alegria, mas sim seguir a Cristo e servir aos demais; mas talvez seja menos conhecido o momento em que tudo isto se tornou concreto na sua vida: foi quando abraçou um leproso. Aquele irmão sofredor foi «mediador de luz (…) para São Francisco de Assis» (Carta Enc. Lumen fidei, 57), porque, em cada irmão e irmã em dificuldade, nós abraçamos a carne sofredora de Cristo. Hoje, neste lugar de luta contra a dependência química, quero abraçar a cada um e cada uma de vocês - vocês que são a carne de Cristo – e pedir a Deus que encha de sentido e de esperança segura o caminho de vocês e também o meu”. Continuou dizendo: “A vocês todos quero repetir: Não deixem que lhes roubem a esperança! Não deixem que lhes roubem a esperança! Mas digo também: Não roubemos a esperança, pelo contrário, tornemo-nos todos portadores de esperança!”.
“Portadores de esperança”... sim em meio àquela chuva e frio, algumas de nós pouco ou quase nada “abrigadas”... ecoou este convite: “Portadores de esperança”... como filhas de Francisco e Clara, ser ali como fermento na massa que não se vê, mas realiza a sua missão... ali no “escondimento” daquela multidão, assegurávamos ao Portador de Esperança a nossa presença orante pela sua missão e pela Jornada Mundial da Juventude. Será que nos viu em meio àquela multidão? Não importa... o seu coração de Pastor, certamente nos viu.. em cada pessoa acolhida, tocada... fomos acolhidas e tocadas e em cada gesto expressado de amor filial a ele, o nosso amor expressado na oração e sacrifício.
Aqui ainda recordo as palavras do Papa Emérito Bento XVI a nós dirigidas em sua visita a Fazenda da Esperança em Guaratinguetá (SP) aos 12 de maio de 2007: “Caríssimas irmãs, sejam as proclamadoras de que ‘a esperança não decepciona’ (Rm 5,5). A dor do Crucificado, que atravessou a alma de Maria ao pé da cruz, console tantos corações maternos e paternos que choram de dor por seus filhos ainda dependentes de drogas. Anunciem pelo silêncio oferente da oração, silêncio grande e eloqüente que o Pai escuta; anunciem a mensagem do amor que vence a dor, as drogas e a morte. Anunciem Jesus Cristo, humano como nós, sofredor como nós, que tomou sobre si os nossos pecados para deles nos libertar!” (Ver texto do discurso na íntegra).
 Concluo com as palavras do Papa Francisco na Santa Missa de Envio: “Dirijamos agora o nosso olhar à Mãe do Céu, a Virgem Maria. Nestes dias, Jesus lhes repetiu com insistência o convite para serem seus discípulos-missionários; vocês escutaram a voz do Bom Pastor que lhes chamou pelo nome e vocês reconheceram a voz que lhes chamava (cf. Jo 10,4). Não é verdade que, nesta voz que ressoou nos seus corações, vocês sentiram a ternura do amor de Deus? Não é verdade que vocês experimentaram a beleza de seguir a Cristo, juntos, na Igreja? Não é verdade que vocês compreenderam melhor que o Evangelho é a resposta ao desejo de uma vida ainda mais plena? (cf. Jo 10,10). É verdade?”
A Virgem Imaculada intercede por nós no Céu como uma boa mãe que guarda os seus filhos. Maria nos ensina, com a sua existência, o que significa ser discípulo missionário. Cada vez que rezamos o Ângelus, recordamos o acontecimento que mudou para sempre a história dos homens. Quando o anjo Gabriel anunciou a Maria que se tornaria a Mãe de Jesus, do Salvador, Ela - mesmo sem compreender todo o significado daquele chamado - confiou em Deus e respondeu: «Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra» (Lc 1,38). Mas, o que fez Maria logo em seguida? Após ter recebido a graça de ser a Mãe do Verbo encarnado, não guardou para si aquele presente; sentiu-se responsável e partiu, saiu da sua casa e foi, apressadamente, visitar a sua parente Isabel que precisava de ajuda (cf. Lc 1, 38-39); cumpriu um gesto de amor, de caridade e de serviço concreto, levando Jesus que trazia no ventre. E se apressou a fazer este gesto!
 Eis aqui, queridos amigos o nosso modelo. Aquela que recebeu o dom mais precioso de Deus, como primeiro gesto de resposta, põe-se a caminho para servir e levar Jesus. Peçamos a Nossa Senhora que também nos ajude a transmitir a alegria de Cristo aos nossos familiares, aos nossos companheiros, aos nossos amigos, a todas as pessoas. Nunca tenham medo de ser generosos com Cristo! Vale a pena! Sair e ir com coragem e generosidade, para que cada homem e cada mulher possa encontrar o Senhor”.
«Ide e fazei discípulos entre as nações!» (cf. Mt 28,19).
Fonte: http://ffb.org.br/site/index.php?option=com_k2&view=item&id=187:portadores-de-esperan%C3%A7a-jmj&Itemid=64

Nenhum comentário: