4 de jul de 2014

A estrutura do Evangelho de Mateus

sao-mateus
Por: Prof. Carlos Frederico Schlaepfer
Sempre que iniciamos a leitura de um livro, procuramos antes dar uma olhada no índice. Fazemos isto não por curiosidade, mas para ter uma noção do conteúdo geral que será trabalhado. No caso dos Evangelhos não é diferente. Eles não apresentam índice como os livros, mas apresentam uma determinada divisão que no fundo tem esta mesma função. Podemos comparar estas divisões como a visão que temos de uma floresta vista do alto. Dali podemos perceber a diversidade de árvores, suas folhas, cores etc. Quando entramos na mata já não temos esta percepção, estamos diante, bem perto das árvores, mas não percebemos sua distribuição na mata. Assim também acontece quando lemos o livro sem ter o conhecimento do todo. Estamos em contato com seu conteúdo mas perdemos este detalhe que é de grande importância.
No Evangelho de Mateus, percebemos que existe uma divisão bem semelhante aos Evangelhos de Marcos e de Lucas e que podemos chamá-la de estrutura sinótica, isto é, possui um mesmo olhar, um olhar comum entre os três… Introdução: 1,1-17; Evangelhos da Infância (Mt e Lc): 1,18-2,23; Preparação do Ministério (Mt e Lc): 3,1-4,16; Pregação de Jesus na Galiléia: 4,17-16,20; Descida para Jerusalém: 16,17-20,34; Ministério em Jerusalém: 21,1-25,46; Paixão, morte e ressurreição de Jesus: 26,1-28,20.
Entretanto, observando melhor o Evangelho de Mateus, percebemos que existe dentro desta estrutura sinótica um detalhe importante. Em todo o livro, percorrem dois gêneros literários, ou forma de escrever: Relato e Discurso. Todo o Evangelho de Mateus é escrito seguindo estes dois gêneros. Assim sendo, após o relato de alguns fatos ou episódios, aparece sempre um discurso de Jesus. É uma forma didática para transmitir a mensagem.
Os relatos são encontrados nos seguintes capítulos: 3-4; 8-9; 11-12; 14-17; 19-22; 26-28. Já os discursos são encontrados nos capítulos: 5-7; 10; 13; 18; 23-25. Através dos Relatos, vamos encontrar a vida de Jesus, seu enraizamento na história de seu povo. Através dos discursos, vamos encontrar a preocupação da comunidade de Mateus com o seguimento de Jesus. Por estes dois fios passam o vigor e a essência da mensagem que Mateus quer transmitir: A Boa Nova do Reino! Nesta seqüência entre relatos e discursos, não podemos esquecer dos capítulos 1 e 2 que tratam sobre a infância de Jesus e os capítulos 26 a 28 que tratam da Paixão e Ressurreição. Os dois primeiros são como uma apresentação de tudo o que vai ser dito logo em seguida. Trazem em si, a seu modo, a mensagem da Boa Nova contida na infância de Jesus. Já os últimos capítulos colocam o desfecho de tudo, a conclusão final: Cristo Ressuscitou! A Comunidade está viva através de Jesus! Vejamos as divisões colocadas passo a passo:
INTRODUÇÃO
1,1-17: JESUS REALIZA AS PROMESSAS DO ANTIGO TESTAMENTO
1,18-2,23: JESUS COMEÇA UM NOVO ÊXODO
PRIMEIRA PARTE: JUSTIÇA DO REINO
3-4: NARRAÇÃO – A PRÁTICA DE JESUS
5-7: DISCURSO – O SERMÃO DA MONTANHA
SEGUNDA PARTE: JUSTIÇA QUE LIBERTA OS POBRES
8-9: NARRAÇÃO – OS SINAIS DO REINO
10: DISCURSO – O SERMÃO DA MISSÃO
TERCEIRA PARTE: A JUSTIÇA PROVOCA CONFLITOS
11-12: NARRAÇÃO – AS REAÇÕES DIANTE DA PRÁTICA DE JESUS
13,1-52: DISCURSO – O SERMÃO DAS PARÁBOLAS
QUARTA PARTE: O NOVO POVO DE Deus
13,53-17,27: NARRAÇÃO – O SEGUIMENTO DE JESUS
18,1-34: DISCURSO – O SERMÃO DA COMUNIDADE
QUINTA PARTE: A VINDA DEFINITIVA DO REINO
19-23: NARRAÇÃO – O REINO DE DEUS É PARA TODOS
24-25: DISCURSO – O SERMÃO DA VIGILÂNCIA
CONCLUSÃO
26,1-27,56: PAIXÃO E MORTE DE JESUS
27,57-28,20: A RESSURREIÇÃO DE JESUS
Nesta divisão, podemos observar uma intenção claramente teológica, buscando uma aproximação do Evangelho de Mateus com as tradições judaicas: São cinco partes (lembrando os cinco livros do Pentateuco ou da Torá).
Agora, se juntarmos os dois gêneros literários: narrativa e discurso, temos então 10 blocos literários lembrando o decálogo ou mesmo as dez etapas da história da Salvação: criação patriarcas, libertação, tribos, monarquia, divisão do reino, exílio, pós exílio, macabeus e Jesus Cristo.
Por fim, se acrescentarmos a introdução e a conclusão, teremos então 12 partes, lembrando as doze tribos de Israel ou olhando para o NT, os doze apóstolos que formam o novo povo de Deus.
Fonte:http://www.itf.org.br/para-conhecer-a-estrutura-do-evangelho-de-mateus.html

Nenhum comentário: