13 de mai de 2012

AMOR

Júlio Lázaro Torma*
 " Amem-se uns aos outros, assim como eu amei vocês"
  Estamos no VI Domingo da Páscoa, daqui alguns dias celebraremos a Solenidade da "Ascensão do Senhor Jesus aos Céus."
   Somos convidados pela Comunidade Joanina, do " Discípulo Amado"( Jo 13,23), a meditarmos em nossas comunidades sobre o AMOR.A comunidade na sua catequese, após falar da " Videira e os Ramos", da permanencia do cristão a comunidade, ligado a Cristo.Aqui nos fala da ligação deste amor:" Como o Pai me ama,assim também eu vos amo.Perseverai no meu amor"( Jo 15,9).
  O relato acontece no caminho do monte das Oliveiras ou no Jardim de Getsêmani,debaixo dos milenares pés de oliveira, antes da Oração, que antecede os trágicos acontecimentos da Paixão.
  No Primeiro Testamento, Deus disse a Moisés, " Amarás o teu próximo como a ti mesmo"( Lev 19,18).Aqui Jesus radicaliza ao propor;" Amai-vos uns aos outros, como eu vos amo"( Jo 15,12).
  Nesta homilia de despedida encontramos as palavras amar, amor ( 9 vezes), onde é revelado á comunidade o segredo e o sucesso de sua missão.Para dar frutos a comunidade precisa sair, viver a sua missão.
   Viver como Jesus vivia e como cantemos:" Prova de Amor maior não há que doar a vida pelo irmão" ou " Amar como Jesus amou".
   Eis que como nos escreve o Apóstolo João," Deus é Amor" e o amor vem de Deus, pois somos filhos /as de Deus, quando amamos o nosso próximo.Se não amamos o próximo não podemos amar a Deus.Sem amor nada existe e nem o próprio Deus que é Amor.
   Pois quem ama, está aberto ao outro, não faz distinção de pessoa, de orientação sexual, etnia, regionalismo, nacionalismo, ideologia,religião e classe social, pois ama como Jesus amava a humanidade e os seus amigos.
   Como escreve Santa Terezinha de Lisieux( 1873-1897);" Quanto mais unida a Cristo, tanto mais amo minhas irmãs", e Santo Agostinho de Hipona ( 354-430), nos fala nos três graus do Amor.
   " Amar ser amado", o grau mais baixo.Quem não gosta disso?,precisaríamos ser robôs,para compreender o contrário, o amor narciscista.Eu preciso ser amado,tenho que ser amado, o amor individual." Amar,amar", amar os outros( me preocupo com o outro, ajudar o outro), aqui podemos cair no interesse, te ajudo e ajudo o outro, querendo algo em troca.
  " Amor", amar o outro, como ele é mesmo, sem fazer distinção, não esperar nada em troca, sem interesses é o topo da gratuidade do amor, assim como o mesmo Santo Agostinho, nos escreve pois a " medida do Amor é amar sem medida".
  Como amigos de Cristo somos membros da comunidade e devemos, buscar o Amor, pois á radicalidade do Amor, faz com que sejamos capazes de nos entregar e doar ao outro,sem interesses.
   Onde á Amor por interesse, ali não existe o amor,pode ser na comunidade,familia ou entre o casal.
   Onde existe amor, o próprio Jesus esta vivo e presente no meio daquela comunidade, que vive e sabe acolher o outro e não faz distinção de pessoas.Pois assim como Deus não exclui ninguém, através do seu Amor.
  Nós somos convidados, também a amar o outro sem fazer distinção, estar aberto para acolher,mesmo aquele irmão ou irmã que se afastou da comunidade e que nos magoou.
  Pois só somos cristãos de fato e estamos com os nossos galhos unidos a Cristo, quando vivemos de fato o Amor ao outro e superamos as barreiras,que nos supera.
  Quem vive de fato o Amor não discrimina, não exclui e nem explora o seu próximo, mas vive em comunidade e põe em prática o projeto de vida e liberdade.
  O Deus cristão é um DEUS DE AMOR.A existencia do cristianismo ou de qualquer religião é o amor.Se não vivemos de fato o amor,não podemos ser crentes,pois sem amor nem o próprio Deus existe.
  O grande testamento e herança que Jesus nos deixou foi o " Amar uns aos outros como eu vos amei", este é o desafio que temos ,como canta o canto," amar como Jesus amou".
   A Todas as mães, neste dia quero lhe desejar um lindo e feliz dia, pois ser mãe é o maior gesto de amor que uma mulher pode dar,pois ser portadora de vida e o próprio despojamento ao se dedicar aos seus filhos.
     Queridas mães muito obrigado.
As Mães beijos mil imensos.
Jo 15,9-17
* Membro da Equipe da Pastoral Operária Arquidiocesana de Pelotas /RS

Nenhum comentário: