14 de nov de 2013

Francisco e a Fé




Frei Venildo Trevizan, OFMCap
 Francisco de Assis um Francisco diferente. Teve seus momentos de incertezas, dúvidas e questionamentos: crer em Deus? Crer no seu amor? Crer em sua bondade? Em sua misericórdia?

Perguntas e mais perguntas. Questões e mais questões. Aliás, em qualquer mente humana existem momentos de clareza e momentos de dúvidas, momentos de euforia e momentos de apreensão.
São Francisco de Assis em sua juventude experimentou na carne esses momentos e esses sentimentos. Após um período de muita euforia, muita festa e muitas aventuras, entrou num  processo de profundas dúvidas e de intensos questionamentos: “Senhor, que queres que eu faça”?
E quando se prostra de joelhos diante do crucificado abre os braços como o próprio Cristo e grita: “Fala-me”! “Diga-me algo”! Foi então que, de acordo com a tradição, recebeu os mesmos sinais do crucificado. E sua vida se transformou. Aquilo que o questionava agora se tornou convicção e segurança em sua decisão de seguir o Cristo pobre e humilde.
Sua fé se tornou uma luz firme e forte. Nada mais a duvidar. E passa a cantar e a louvar o Criador por ter-lhe proporcionado um pouco do seu sofrimento e de suas dores. No silêncio e na humildade continua sua tarefa de acolher irmãos que estivessem em busca de santidade, de fraternidade e de perfeição.
A todos ele tinha algo a comunicar. Seu coração ardia de amor pelos pobres, pelos leprosos e pelos pecadores. Por onde passava irradiava alegria, esperança e muito amor a todas as criaturas, pois todas fazem parte da grande família de Deus.
Francisco, homem de fé, homem de esperança e homem de alegria. Ensinava a quem quer que fosse a acreditar em Deus como alguém atento às necessidades humanas. Solidário com os sofredores, luz para quem estivesse nas dúvidas e companheiro para quem se encontrasse em busca de um caminho seguro.
Essa fé está faltando em muitas pessoas. Pessoas que pensam e querem um Deus que resolva seus problemas, atenda seus pedidos e recompense suas obras realizadas em favor dos mais necessitados. Pessoas assim querem fazer da fé um recurso para conquistar o bom e o melhor para si. Querem retorno e recompensa.
A fé é algo mais profundo e mais comprometedor. É uma força que leva a pessoa a assumir sua tarefa na comunidade com todo o empenho e toda a dedicação. Sabe que a tarefa é sua. E deverá executá-la com o máximo de amor. Não esperar recompensa. Não querer negociar com Deus. Simplesmente realizá-la por ser tarefa sua.
Essa fé é uma atitude serena e, ao mesmo tempo, firme de quem tem consciência de suas
capacidades e de seus dons. E leva a surpreender o próprio Deus. Por ela será possível superar dificuldades, enfrentar desafios e transpor barreiras.
Nela não haverá lugar para o desânimo. Não faltarão coragem e empenho. Não faltarão amor e entusiasmo. A fé tudo supera e tudo vence. Com ela certamente celebraremos conquistas e vitórias para a glória de Deus.

 Fonte: Boletim FFB
capuchinhosbc.org.br
 

Nenhum comentário: