9 de fev de 2014

O Cristão deve ser sal da terra e luz do mundo

                      Júlio Lázaro Torma*
                       " Uma luz brilha nas trevas para o justo
                         permanece para o bem que fez"
Mateus no seu primeiro livrinho da " JUSTIÇA DO REINO", nos apresenta o sermão da montanha ( 5-7), que faz parte das grandes homilias de Jesus, como a missão dos discípulos(10), parábolas do Reino ( 13), vida em comunidade( 18), polêmico ( 23) e a vinda do Filho do Homem ( 24-25).
  Jesus nos fala nestá parte do sermão da montanha usando as comparações domésticas o sal e a luz do candeeiro. Ao mesmo tempo em que a comunidade materna nos apresenta Jesus no monte, ela nos recorda a subida de Moisés ao monte Horeb para receber as tábuas da Aliança (EX 19-20). Na qual Jesus é o novo Moisés que libertar o seu povo.
  Jesus usa algo do cotidiano das pessoas como a vida doméstica, onde se usa o sal para salgar e dar gosto na comida. Assim como na escuridão da noite se o candeeiro ou a vela para iluminar o lugar em que estamos ou para não nos perder ou sofrer algum acidente dentro de casa.
   Ele ensina que os discípulos devem estar conscientes de que se acham unidos com todos aqueles que anseiam por um mundo novo.Eles não podem se subtrair de suas obras.Não se comprometer com isso é deixar de ser discípulos do Reino. Através do testemunho visível dos discípulos é que os homens podem descobrir a presença e a ação do Deus invisível.
   Como discípulos e discípulas não devemos ser velas apagadas e nem insosso.Quantos cristãos mesmo dentro da Igreja são velas apagadas, que não dão testemunho e que a escondem debaixo da cama?
   Vivemos numa sociedade dita cristã, onde se está em trevas como o desrespeito a dignidade e os direitos humanos dos mais pobres são constantemente violados desrespeitados e mutilando a imagem de Deus que nos fez a sua imagem e semelhança.
   Nós discípulos devemos ser luz e sal da terra, devemos ir a periferia da sociedade e começar a corroer está sociedade centrada em falsos valores e adoradora de falsos ídolos e como o sal salga a comida e corroí a lataria, assim devemos ser nós.
   Ou olhemos a cúpula das Igrejas Ortodoxas em forma de  acebola, simboliza a chama da vela.Várias velas juntas iluminam a escuridão da noite.Muitas vezes nós cristãos acabamos sendo trevas por nossa omissão ou apoio em que damos aos mecanismos de morte e pensamos e agirmos como nos manda o sistema inio em que vivemos e contrária o EVANGELHO.
   Como discípulos devemos dar o nosso testemunho em todos os lugares e momentos de nossa vida, não podemos ser omissos a violência e a qualquer forma de injustiça contra quem quer que seja.
    Vivemos numa época de barulho, poluição sonora e de falsas luzes, as pessoas não querem discursos, mas querem a prática e o testemunho daquilo em que nós falamos e acreditamos.
    Como discípulos devemos ir ao encontro e ao lugar dos pobres e excluídos e a partir deles poderemos ser a luz que ilumina e oi sal  que dá gosto e transforma a sociedade em que vivemos.
        Boas meditações
                     Mt 5, 13-16
________________________
  * Membro do Colegiado Nacional da Pastoral Operária

Nenhum comentário: